Os brasileiros que mais faturaram em torneios de Free Fire até hoje

Jogos como Free Fire e tantos outros não são apenas uma forma de entretenimento nos dias de hoje, mas também uma fonte de renda valiosa para aqueles que levam as diversas modalidades de eSports de forma profissional. Isso porque, com a evolução cada vez mais latente do cenário competitivo de jogos, as premiações em torneios oficiais só aumentam.

De acordo com o site Esports Earnings, especializado em campeonatos de esports e premiações, os torneios de Free Fire já distribuíram mais de US$ 3 milhões em competições como o Free Fire World Series e a Free Fire World Cup. O competidor mais bem-sucedido é o tailandês Wattipong Ngarmrod, o “D-Long”, que já levou mais de US$ 100 mil pra casa.

Apesar das cifras elevadas, o Free Fire ainda está distante de algumas outras modalidades em termos de premiações, como seu concorrente direto, o Fortnite, além de League of Legends, Counter-Strike e outros.Há ainda outras vertentes de esports na frente, como o próprio poker, presente em diversas plataformas especializadas e nos melhores sites de cassinos online do Brasil, que também tem pagamentos fora da realidade. No entanto, com o crescente engajamento do game da Garena, é de se imaginar que a diferença para outros gigantes do mundo dos games tenda a diminuir nos próximos anos.

Sem mais delongas, separamos a lista com os cinco brasileiros que mais faturaram em torneios oficiais de Free Fire até hoje, de acordo com o Esports Earnings, que contabiliza apenas a premiação dos principais torneios. Confira:

Bruno Goes (Nobru)

Foto: Reprodução/Instagram

Não há como falar em Free Fire no Brasil sem falar de Nobru, certamente um dos maiores nomes da modalidade no país e um dos maiores empreendedores no ramo dos eSports. Embora Bruno Goes tenha a maior parte de sua renda oriunda do streaming, o jogador da Fluxo também já faturou alto em torneios: US$ 60 mil.

Boa parte dessa premiação veio do título do Free Fire World Series, em 2019, com o Corinthians, sua maior conquista no circuito profissional do game. A premiação foi de US$ 40 mil (considerando o prêmio total de US$ 200 mil dividido pelos cinco componentes do time). Além disso, Nobru foi 4º colocado na edição 2021, defendendo a Fluxo, e 4º colocado na Copa América de 2020.

Vinicius Cardoso (ViniZx)

Foto: Reprodução/Instagram

O segundo brasileiro que mais faturou em torneios de Free Fire é Vinicius Cardoso, o ViniZx, cuja premiação de carreira é de US$ 47,9 mil, sendo o número 8 do mundo nesse quesito (atrás apenas de Nobru e da legião de tailandeses da Phoenix Force, vencedores do Mundial de 2021, disputado há poucos meses).

O jogador da LOUD fez parte do vice-campeonato mundial em Singapura, o que rendeu pouco mais de US$ 41 mil a cada membro do time. ViniZx também tem premiação da Copa América, título que conquistou com a LOUD em 2020 e que lhe rendeu US$ 3,75 mil – além de outras premiações menores no circuito desde 2019.

William Moura (Will)

Foto: Reprodução/Instagram

Outro notório membro da LOUD na lista é William Moura. Ele soma a mesma premiação de ViniZx, ou seja, pouco mais de US$ 47,9 mil. A razão é óbvia: os dois sempre disputaram torneios oficiais pela mesma equipe, ou seja, têm premiações equivalentes.

Will participou tanto do Mundial de 2021 quanto da Copa América de 2020, os melhores resultados recentes da LOUD no Free Fire – tanto em prestígio quanto em rendimento para seus competidores.

Ariano Ferreira (“Kroonos”)

Foto: Reprodução/Instagram

O quarto colocado é Ariano Ferreira, o Kroonos, também da LOUD. Sua premiação total é de US$ 42,7 mil. Ele é outro integrante da equipe que foi vice-campeã mundial em 2021, perdendo para a Phoenix Force.

No entanto, sua premiação total é menor que a de Will e ViniZx porque chegou à equipe apenas em 2020. Antes, ele disputou torneios pela Vivo Keyd e foi, inclusive, vice-campeão da 1ª etapa da Liga Brasileira de Free Fire em 2020.

Carlos César (Fixa)

Foto: Reprodução/Instagram

Fechando a lista dos cinco brasileiros mais bem pagos do Free Fire em torneios aparece um campeão mundial. Carlos César, o Fixa, foi um dos integrantes do Corinthians na campanha do título de 2019 – equipe que também contava com Nobru.

O jogador tem um faturamento total de US$ 41,7 mil, sendo basicamente todo este montante oriundo da conquista no Rio de Janeiro contra os russos da Sbornaya ChR. Além disso, ele já foi campeão da Free Fire Pro League Brazil – 3ª temporada, em 2019, também defendendo o clube paulista.

Compartilhe:

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Rolar para cima